HERANÇA QUE VEM DO VENTRE

HERANÇA QUE VEM VENTRE

Quando a paixão se aconchega em um coração, a razão fica em segundo plano e a emoção dirige os atos.

Abigail e Fabiano se conheceram na adolescência em um projeto da Guarda Mirim de São Caetano que ministrava aulas de música e atletismo para adolescentes. Não tardou para que o cupido fizesse seu papel. No inicio paixão arrebatadora, mais tarde amor sólido e sereno, as bases sobre as quais constituíram sua família, com as princesas Amanda, Mariana e Agatha que Deus colocou sob seus cuidados.

Como diz o dito popular “quem casa quer casa”. Eram tempos difíceis e o jovem casal resolve se mudar para um bairro na periferia da cidade de Osasco, onde conseguem construir um teto para abrigar e educar suas crianças.

Fabiano segue a carreira de músico e sua amada Abigail se dedica carinhosamente ao lar dando amor e carinho aos frutos de seu bendito ventre. Ventre acalantado ao som de suaves melodias que Fabiano carinhosamente tocava ao lado da barriga de Abigail nos períodos de gravides. Para Mariana Per a primogênita, vem daí seus estímulos musicais.

Aos sete anos Mariana é iniciada no piano, interrompendo o curso um ano depois. Aos doze passa a se interessar por contra baixo, procura se matricular no Projeto Guri, porém não havia vagas para contra baixo e Mariana resolve iniciar o curso de flauta, enquanto aguardava uma oportunidade de transferência para contra baixo. Bastaram algumas aulas para que a flauta e a dedicação do professor Alailton Assunpção convertessem a pequena Mariana, que permaneceu no Projeto Guri estudando flauta e canto durante cinco anos, ocasião em que resolve fazer teste para ingressar na EMESP.

O teste era constituído da execução de uma obra escolhida pelo postulante.

Mariana se preparou estudando uma obra de Georg Philipp Telemann, sugerida por um músico amigo de seu pai. No dia do teste, enquanto se dirigia para a EMESP, mariana percebeu que havia esquecido a partitura em casa, mas isso não tirou sua tranquilidade, pois havia decorado a peça na integra. Enquanto Mariana aguardava na sala de espera sua vez de fazer a prova, ouvia a execução dos candidatos que a antecediam e notou que tocavam apenas um pequeno trecho das obras.

Ao entrar na sala para fazer seu teste, o nervosismo natural foi potencializado pelos questionamentos da banca examinadora.

-Tem alguma deficiência? O aparelho dentário atrapalha a tocar? O que vai tocar? Não trouxe partitura? Sabe ler partitura?

Mariana responde que esqueceu a partitura, mas não teria problema, pois havia decorado a peça inteira.

Esgotados os questionamentos solicitaram para que iniciasse seu teste.

Após alguns instantes de execução, Mariana notou que teia que tocar todo primeiro movimento. Mas também precisou tocar o segundo e o terceiro. Após concluir a peça, a banca pergunta: você sabe mesmo ler partitura?

Mariana reafirma que sim e que poderia ler alguma das partituras dos testes anteriores. A banca diz não haver necessidade e considera a prova encerrada. Mariana sai da sala, fecha a porta e entra em prantos com certeza de que havia sido reprovada. Dia após dia a jovem musicista ia se habituando com a ideia da injusta reprovação que impunha o retardamento de um sonho. Alguns dias haviam se passado, quando um amigo de seu pai, o mesmo que havia sugerido que Mariana estudasse Telemann, viu o nome de Mariana na lista dos aprovados. Marina era a primeira da lista.

Com o coração radiante Mariana fez sua matricula e com a determinação dos vencedores concluiu com louvores o curso na EMESP. Além da EMESP e Projeto Guri, Mariana participou do coral da OSESP, estudou teatro, pintura, contação de histórias e é graduada em artes plásticas.

Atualmente compõem a equipe de educadores do Museu Afro Brasil, participa de inúmeros projetos da produtora Sá Menina.

Tanto talento, merece um registro com o qual possamos nos deleitar ouvindo sua voz e interpretação. Para nossa felicidade, Mariana está trabalhando em seu primeiro disco intitulado SALMOS AXÉS E ALELUIAS, que vem com um rico repertório elaborado a partir de poemas da grande poeta Conceição Evaristo.

Certamente será trabalho brilhante, como brilhante tem sido sua trajetória.

 

 

 

Osmar Moura

fevereiro de 2019

1 comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: conteúdo protegido!