CANDEIA O HOMEM

Artista de talento indiscutível, Antonio Candeia Filho, cresceu cercado de referências do mais elevado quilate, que frequentavam sua casa em razão da amizade com o Candeia pai.

Dono de uma obra rica e diversa, tendo parcerias com ilustres sambistas seus contemporâneos, Candeia deixou um legado que se tornou referência para as novas gerações de compositores, ao ponto de seu nome se tornar sinônimo de samba de boa qualidade, no final dos anos 2000, era comum se ouvir a expressão “só Candeia” quando se desejava indicar que uma roda de samba possuía um repertório de bom nível e realizava boa execução.

Além de bom de samba, Candeia também era um líder nato, tendo militado em defesa da causa negra, com o firme propósito de colocar o negro no lugar que a sociedade insiste em lhe negar.

Apesar de toda grandiosidade do compositor, sambista e militante negro, nem tudo era louro na vida de Candeia. Homem de temperamento forte, do tipo valente, passou a ter problemas de relacionamento dentro e fora do seu círculo social, após ser aprovado em concurso público, que lhe permitiu ingressar na carreira policial, o que resultou em uma paraplegia em virtude do disparo de arma de fogo durante uma discussão de transito.

Levar para o palco a vida de um personagem com história tão eclética e polémica é um grande desafio capaz de desencorajar os menos audaciosos.

Parabéns ao Núcleo Coletivo das Artes Produções, ao diretor Leonardo Karasek, ao brilhantíssimo elenco, ao Terreiro de Mauá e toda equipe pelo excelente trabalho.

Abaixo alguma imagens da última apresentação da primeira temporada de “É SAMBA NA VEIA É CANDEIA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: conteúdo protegido!