AMIGOS DO VICENTE

ENCONTRO DOS AMIGOS DO VICENTE

No limiar do terceiro milénio um grupo de amigos liderados por Vicente Ferreira Filho costumava se reunir nas tardes de sexta-feira para compartilhar informações sobre as rodas de samba que aconteceriam no final de semana. Entre uma cerveja e outra comentavam sobre algum samba que tinham descoberto em algum ponto da Grande São Paulo ou até mesmo em cidades do interior ou no litoral do estado. Assim nasceu o Movimento Cultural Amigos do Samba.

Naquela época os movimentos de resgate e resistência em prol do samba estavam a todo vapor, proporcionando enorme diversidade “sambística” para entretenimento dos amantes do nosso velho e bom samba.

Vicente o mais apaixonado de todos, nutre pelo samba uma sede quase que insaciável, que o impulsionava a visitar todas rodas das quais ouvisse falar, não se importando com distâncias, dias e horários em que os eventos ocorriam. Após sua visita reunia os amigos, passava suas impressões e organizava o grupo para uma incursão à nova descoberta.

Naqueles tempos eu não podia comparecer às reuniões em razão de minha graduação que estava em pleno desenvolvimento, mas isso não era impedimento para que soubesse dos acontecimentos que se renovavam continuamente, pois semanalmente recebia do Vicente um telefonema ou um e-mail descrevendo alguma nova descoberta. As informações eram transmitidas com tamanha riqueza de detalhes que parecia estar ouvindo o som da batucada.

Os compromissos me impediam não só de participar dos encontros semanais, mas também de visitar as tão comentadas Rodas de Samba. Algumas enriquecidas com cheiro e sabor, como da roda do Escuta o Cheiro na região de Campinas que combina samba e gastronomia, outras se consagraram por sua longevidade como a roda do Ouro Verde que anima as tardes de sábado da cidade de Santos no litoral paulista. Algumas se dedicando ao estudo e pesquisa como as rodas O Samba de Terreio de Mauá, Terra Brasileira e Glória ao Samba, também tem roda criada para enaltecer sambas inéditos da nova geração de compositores da qual aqui destaco a roda do Terreiro de Compositores, sem falar no grande número de rodas dedicada ao entretenimento como O Samba na Feira ou O Samba do Olaria e muitas outras que lamento não mencionar, pois isso tornaria este texto infindável.

Além de sua paixão pelo samba, o Vicente é um agregador nato, virtudes que o impulsionaram a militar pelo samba com o objetivo de integrar as diversas rodas que suas andanças lhe possibilitavam descobrir. Com esse propósito o movimento passou a promover um encontro mensal na Ação Educativa, ocasião em que uma roda era convidada para mostrar seu trabalho, promover seus compositores e contar sua trajetória, ficando reservado o mês de dezembro para uma festa de confraternização reunindo todos envolvidos.

Em pouco tempo os tentáculos do movimento abraçavam rodas mais distantes, chegando ao Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catariana, Paraná e Rio Grande do Sul.

O movimento se agigantou, tornando-se uma janela pela qual a luz do samba enche os olhos e aquece a alma de seus assíduos seguidores.

A essa altura o movimento reconhece que as rodas e seus componentes carregam um valor artístico e cultural que merece mais que simplesmente nossos aplausos e resolve mais uma vez inovar, criando um prêmio que possa simbolizar a importância desses incansáveis guerreiros do samba.

 Apesar de se intitular mangueirense de corpo e alma, para minha satisfação Vicente criou o Prêmio Paulo da Portela que passa a ser entregue aos nomes que se destacaram no decorrer do ano por suas atividades em prol de Sua Majestade o Samba. A entrega do prêmio ocorre no mês de dezembro durante a festa de confraternização. Em 2017 o movimento criou o prêmio Luiz Gama entregue aos que através do samba promovem a valorização do povo preto por meio da pesquisa, educação e ações sociais.

A seguir algumas fotos do encontro e entrega dos prêmios de 2018.

 

Osmar Moura

dezembro de 2018

9 comentário(s)

Belíssima festa, homenagens justas, muita emoção, tudo regado a samba de primeira. Parabéns aos Amigos do Samba e muito obrigada por tudo.

Grande momento registrado pelas lentes infalíveis do mano Osmar! Espero poder vivenciar muitas outras alegrias proporcionais a essa reunido com este pessoal da pesada.

Foi uma tarde sensacional, meus sinceros agradecimentos com votos de que nunca quebre esta corrente, pois somente desta forma conseguiremos transmitir aos nossos, um pouco daquilo que chegou até a nós, parabéns aos Amigos do Samba, ao Glória ao Samba, ao Sindicatis, e a todos que preservam as nossas raízes por meio do Samba Autentico!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: conteúdo protegido!